16
dez

Relatório Expedição Científica coleta de ovos do Pato mergulhão para o programa de reprodução ex situ

RELATÓRIO DE ATIVIDADE

 Períodos: 06 a 27 de junho 2019

Equipe: Fernando Henrique Previdente (Instituto Amada Terra/ Coordenador De Campo), Gislaine Disconzi (Instituto Amada Terra/ Coordenadora, Supervisora) e Alexandre Resende (Veterinário Consultor Zooparque / Blue Stone- Depto. Meio Ambiente).

Instituições colaboradoras: Instituto Amada Terra – Alto Paraiso/TO, Blue Stone Metals – Piracicaba/SP e Zooparque Itatiba-SP.

Projeto: Evitando a extinção do pato-mergulhão no Corredor Veadeiros – Pouso – Alto Kalunga

Desenvolvimento

Na primeira quinzena de junho de 2019, os técnicos Fernando Henrique Previdente e Gislaine Disconzi realizaram monitoramento do ninho no Rio Tocantizinho e confirmaram a utilização e a postura de ovos no ninho. No período de 23 a 27 de junho de 2019, o veterinário Alexandre Resende participou da coleta de ovos, com a equipe do Instituto Amada Terra.

Para execução dos monitoramentos dos ninhos, como para a coleta dos ovos é fundamental a utilização de Botes ou Ducks para deslocamento na região. Pensando na continuidade das ações de conservação da espécie, a empresa Blue Stone doou 02 Kits completos de Ducks, para execução da ação de coletas dos ovos e posteriores monitoramento da espécie pelo Instituto Amada Terra.

– Descrições das ações

Data Executor Ação Atividades Principais
06/06/2019 Fernando Previdente Monitoramento, pela primeira vez, no local da cavidade do ninho encontrado em Outubro de 2018. Ponto focal das 12h até as 16h30’. Embora seja a estação reprodutiva da espécie, não houve registro de avistamentos de um possível casal de pato mergulhão no local.

__________________________________________________________________

10/06/2019 Fernando Previdente Chegada ao local do ninho por volta das 13h devido ao serviço de abertura de picada na trilha que estava quase que completamente fechada de vegetação como bambus Taquara, cipós, cansanção e urtigas. O macho foi avistado pela primeira vez patrulhando o ninho e antes das 14h a fêmea saiu da cavidade e logo em seguida após se encontrarem no poço partiram em vôo a jusante. Fui até a cavidade inspecionar e confirmei a presença das plumas, fato que indicou o término da postura dos ovos e início do período de incubação dos mesmos. Por cautela não interferi no ninho e não coloquei as mãos por isso não saberia dizer quantos ovos a fêmea fez pela postura. Após isso, mais tarde, em conversa com o veterinário Alexandre Resende, eu fui orientado a seguir a mesma recomendação de não por as mãos dentro do ninho para não haver rejeição e abandono do ninho pela fêmea, caso ela tenha percebido qualquer ameaça à futura prole.

__________________________________________________________________

12/06/2019 Fernando Previdente Avistamento de um pato mergulhão que surgiu no remanso de frente ao paredão rochoso em que está a cavidade do ninho. O mesmo indivíduo saiu voando do ponto do ninho rio acima as 10h05min.  Provável macho retornou por volta das 10h40min.

Ninho com a cavidade (abertura) voltada para a face Sul. Isto é, a cavidade passa a maior parte do dia sombreada. Enquanto que o poço à frente fica ensolarado até o entardecer já que a calha do rio neste trecho corre no sentido leste-oeste quase exato (conferido por bússola). Então, por voltas das 11h a fêmea saiu do ninho e foi ao encontro ao macho até a ponta de pedra em frente. Ela oferece cópula e o macho faz volteios e mergulhos, monta a fêmea e imediatamente sai. De repente a fêmea levanta vôo e o macho acompanha. Os dois saem quase às 11h rio acima.

__________________________________________________________________

14/06/2019 Fernando Previdente Visita de inspeção no Parque Nacional subindo o rio Preto por aproximadamente 10 km de percurso de rio partindo desde o Cânion I indo até a foz do córrego dos Ingleses a fim de confirmar a presença de um casal de pato-mergulhão avistado em 03/04/2019. No entanto, esse casal não foi avistado nesse trecho do rio. Na ocasião houve o registro de um casal de mergulhão-pequeno (Tachybaptus dominicus).

__________________________________________________________________

19/06/2019 Fernando Previdente Visita ao ninho chegada às 9h25’. Macho patrulhando o ninho parado em cima da ponta de pedra à beira da água em frente à cavidade. Às 9h35’ macho entra na água fez uns mergulhos pescando para se alimentar e às vezes tomando água, pára e fica olhando para a cavidade do ninho. Às 9h39’ macho volta para a ponta de pedra. Às 10h08’ macho retorna pra água e se aproxima de frente à cavidade do ninho. As 10h25’ o macho retornou a ponta de pedra após uma vocalização sem a fêmea responder. Às 10h50’ o macho volta pra água se aproximando de frente ao ninho parando noutra ponta de pedra e as 10h53’ entra na água e vasculha a margem esquerda. Às 10h59’ macho volta mais uma vez para o ponto de patrulha do ninho. Saí rio abaixo por mais cinco minutos e retorno para o mesmo ponto como uma sentinela para vigiar o ninho. Às 12h05’ fêmea sai do ninho e as 12h09’ ambos voam rio abaixo. Ás 12h55’ casal retorna e ambos em vôo a fêmea adentra à cavidade do ninho sem ao menos pousar no remanso. O macho imediatamente se posta na ponta de pedra. Às 13h07’ macho sai do ponto de patrulhamento e voa a jusante. Ainda após as 14h30’ o macho não retorna até o local.

__________________________________________________________________

23 e 24/06/2019 Fernando Previdente

Gislaine Disconzi

Alexandre Resende

Expedição de Coleta dos ovos para o Programa de Cativeiro do Zooparque Itatiba/SP.

Recepção em Alto Paraíso do veterinário Alexandre Resende responsável pelo programa de cativeiro do Zooparque de Itatiba. Visita ao local do ninho através da propriedade do Nozinho junto com o veterinário Alexandre Resende para planejamento da operação logística de chegada ao ponto com uso de caiaques. Atividade definida para o dia seguinte. Definição de estratégias para aperfeiçoar as possibilidades de coleta tendo em vista o comportamento do casal de saírem do local no máximo duas a três vezes por dia. Saída de Alto Paraíso às 5h da manhã para a base estabelecida no atrativo da Praia das Pedras (Brivaldo) que fica às margens do rio Tocantinzinho e vizinho da propriedade do Nozinho. As 10h, saída com dois caíques da propriedade do Nozinho até um remanso acima do ninho. Em seguida inspeção pela margem do rio do local ninho mostrou o macho na posição de patrulha logo em seguida a fêmea sai do ninho para encontrar o macho e ambos saem em vôo à jusante. Imediatamente, a equipe já previamente equipada para a coleta sai com os caiaques do remanso a alcança a cavidade do ninho em aproximadamente cinco minutos. Após 30 minutos são confirmados uma postura de 8 ovos dos quais quatro foram coletados e de volta ao remanso à montante são analisados por ovoscopia indicando boa fertilidade e desenvolvimento embrionário. No dia seguinte os ovos coletados chegaram ao Zooparque pelas mãos do veterinário Alexandre Resende e que culminou sua incubação em uma câmara artificial e vieram a nascer os filhotes entre 11 e 12 de Julho de 2019.

__________________________________________________________________

Resumo das atividades executadas

– Visita às escolas de Alto Paraíso para realização de ações de Educação Ambiental e Comunicação.

– Monitoramento do ninho descoberto em outubro de 2018.

– Casal de pato-mergulhão no sítio reprodutivo incubando ovos na cavidade do ninho.

– Expedição de campo para coleta de ovos como amostra biológica para o Programa de Cativeiro do Zooparque de Itatiba.

Resultados alcançados

– Ninho monitorado.

– Reprodução do casal de pato-mergulhão confirmada para o sítio reprodutivo encontrado.

– Coleta de 04 ovos realizada com sucesso.

Relatório Fotográfico

Foto 1 – 02 kits completos de Ducks doados pela empresa Blue Stone ao Projeto do Pato mergulhão da Chapada dos Veadeiros.

Foto 2 – Descrição da área do ninho.

Foto 3 – Abordagem do ninho com utilização de cordas.

Foto 4 – Confirmação do número de ovos com sistema de câmera, com cabos de 2m de comprimento.

Foto 5 – Uso de brinquedo mão mecânica de silicone para alcançar os ovos com segurança, com menor intervenção possível .

Foto 6 – Acondicionamento dos ovos na incubadora portátil e procedimento de ovoscopia.

Foto 7 – Avaliação do embrião por Ovoscopia.

Foto 8 – Transporte rodoviário dos ovos utilizando incubadora portátil.

Foto 9 – 04 ovos do Pato mergulhão, da região da Chapada dos veadeiros sendo entregue ao gerente do Zooparque, Robert Kooij.

AGRADECIMENTOS AOS ENVOLVIDOS NA EXPEDIÇÃO